Buyer persona e público-alvo: entenda as diferenças

Buyer persona e público-alvo: entenda as diferenças

Nenhum homem é uma ilha — muito menos se ele for um comerciante! Portanto, comunicar-se bem é essencial para o sucesso de seu negócio.

Só é possível se comunicar com eficiência quando se conhece o outro lado da moeda — ou seja, quem consome o que você vende. Esses clientes podem ser classificados de acordo com os conceitos de público-alvo ou buyer persona. Mas você sabe diferenciá-los?

No post de hoje, você vai descobrir as diferenças entre esses conceitos para otimizar suas campanhas. Acompanhe!

O que é o público-alvo?

A sociedade é composta por muitos tipos de grupos e de pessoas. Nesse contexto, o público-alvo é um recorte abrangente, uma parcela da população para as quais seus produtos e/ou serviços podem ser interessantes.

A princípio, só é possível determinar o público-alvo com certeza após a compra do produto ou serviço. Apenas nessa situação é que se pode afirmar que essas pessoas (que compartilham características de compra com outros possíveis consumidores) gostaram daquilo que você oferece.

Como se determina?

O público-alvo direciona a propaganda que você vai fazer de seu produto para esse perfil específico de compradores. A aproximação é probabilística e realizada a partir de dados levantados por pesquisas sociais. 

Os dados que compõem o público-alvo são: demográficos (onde vivem?), socioeconômicos (de quanta renda dispõe?), comportamentais (o que compra, de que modo compra?) e hábitos de consumo (quando compra?).

Vamos a um exemplo? O seu produto ou serviço tem um público-alvo composto por  mulheres entre 16 e 23 anos, moradoras do Paraná, ganhadoras de um salário-mínimo e que consomem, no máximo, duas vezes por ano. Com base nessas informações, você poderá adequar o marketing do seu produto para os interesses desse nicho, aumentando as chances de realizar vendas. 

O que é a buyer persona?

Se o público-alvo é composto por uma parcela da sociedade, a buyer persona é uma parte específica desse recorte. A buyer persona é, portanto, uma construção semi-fictícia do seu cliente ideal: muito além de ser um apanhado de dados, ela expressa desejos, dores e anseios específicos.

Em resumo, a persona representa um perfil ideal dentro do público-alvo que, além de mostrar interesse, efetivamente compra o seu produto ou serviço.

Como se determina?

Além dos dados já levantados do público-alvo, aqui entram outras informações mais subjetivas, tais como: dificuldades, sonhos, desejos, relacionamentos interpessoais etc. O objetivo é captar informações do cotidiano do seu consumidor ideal para descobrir exatamente como o seu negócio pode solucionar as dores e problemas desse possível cliente.

Vamos a outro exemplo: a sua buyer persona pode ser um engenheiro recém-formado que tem muita dificuldade de guardar dinheiro para montar uma poupança em seu banco. No entanto, ele quer muito uma casa própria e se relaciona bem com seus pais, que estão dispostos a ajudá-lo a conquistar esse bem. Então, é preciso uma comunicação direcionada especialmente para pessoas com esse perfil. 

Com todas essas informações em mãos, você consegue direcionar ainda melhor a sua estratégia de marketing. Isso contribui para a fidelização dos seus clientes, já que o relacionamento fica mais pessoal — afinal, você saberá exatamente como as pessoas gostariam de ser abordadas, fazendo com que elas se sintam mais valorizadas. 

Qual deles é o ideal para sua estratégia de marketing? 

Quando o produto ou serviço for feito em uma escala gigantesca e for comercializado em grandes territórios, baseie-se no público-alvo. Isso porque a buyer persona exige muito direcionamento, o que pode fazer o restante de seu público-alvo achá-lo inadequado.

Mas quando o produto é feito de uma escala média para pequena e for vendido em um território mais reduzido, opte pela buyer persona. Assim, você garante exclusividade e estratégias diferenciadas para captar os clientes certos, direcionando seus esforços e investimentos exatamente para quem tem grandes chances de fechar negócio com você.

Agora que você já sabe distinguir persona de público-alvo, que tal continuar se informando sobre o assunto? Confira em detalhes o que é uma persona e qual a sua importância no Marketing de Conteúdo!


Você sabia que a Sigu pode ajudar a sua empresa a ter mais e melhores resultados com a internet?

Solicite uma proposta



Autor:

O Pinguim é o mascote da Sigu Marketing Digital. Especialista em internet, sempre ligado nas tendências das mídias sociais e nas novidades do mundo do marketing digital.

Comentários: