Tudo o que você precisa saber para fazer uma landing page que converte

Tudo o que você precisa saber para fazer uma landing page que converte

Tudo o que você precisa saber para fazer uma landing page que converte

É fato: saber planejar e fazer uma landing page de qualidade poderá mudar o rumo do seu negócio no mundo digital. Então, se você tem interesse em alavancar as vendas melhorando a qualidade da comunicação de seu website, este artigo foi feito para você! Confira abaixo tudo o que você deve aprender e entenda como fazer uma boa landing page agora!

O que é e para que serve uma landing page

Basicamente, sempre que alguém for direcionado de alguma forma para dentro de seu site, a primeira coisa que verá dele será a landing page; isso vale para toda e qualquer página de entrada em seu site.

O termo “landing” vem do inglês, “aterrissar” — afinal, trata-se de onde o visitante aterrissa em seu site. Em português, essa página é também conhecida como página de destino. Quanto a isso, a homepage — mesmo sendo a página inicial de seu site — não deve ser sempre sua página de entrada.

Na verdade, a maior parte das vezes que alguém chega a seu site de forma orgânica, como as buscas no Google, ele entra em uma página que não é a inicial, pois o termo buscado costuma indicar alguma página específica. Diante disso, em linhas gerais, a página inicial deve ser utilizada como guia para o restante do website.

Portanto, trabalhar bem a landing page é fundamental para otimizar cada vez mais as conversões feitas pelos visitantes. Se, por exemplo, um e-commerce tem uma média de 50 compras efetuadas a cada 1000 visitantes, ele tem uma taxa de conversão de 5%.

Então, trabalhando a comunicação da sua landing page, fazendo teste A/B e conseguindo aumentar a taxa de conversão em 1%, ele conseguirá aumentar a média de pedidos para 60 a cada 1000 visitas, o que já representa um aumento de 20% no seu volume de vendas.

Contudo, vale ressaltar que não há uma fórmula perfeita para se fazer uma landing page, pois isso irá variar de acordo com o seu nicho e público-alvo. Ainda assim, existem algumas boas práticas que podem te auxiliar a seguir o melhor caminho. A seguir, veremos algumas delas.

As melhores práticas para fazer uma landing page e otimizar a conversão

Em primeiro lugar, lembre-se de que essa página será, para muitos, o primeiro contato com seu website — a ao aterrissar ali, o visitante deverá estar onde esperava estar, e entender rapidamente a proposta da página.

Então, quando for criar uma landing page, esse deve ser o primeiro ponto a se pensar. E para tanto, a página deve mostrar rapidamente a que se propõe, deixando claro o que está abordando. Nesse sentido, uma técnica interessante para analisar a eficiência é utilizar a Regra dos 5 Segundos.

O teste consiste em colocar pessoas que não conhecem o website para entrar em uma landing page por 5 segundos e relatarem o que entenderam das informações disponíveis ali. A vantagem desse teste é que não há necessidade de ser analises estatísticas encorpadas, podendo ser feito com pessoas do seu dia a dia. O importante é colher o feedback de quem não está acostumado a navegar por ali.

Aplique o Call to Action de forma adequada 

Este é o segundo ponto mais importante na criação de uma landing page, que conduzirá o visitante pelo funil de compras. Basicamente, o Call to Action, ou CTA, diz respeito a como você vai mostrar a ação que deseja incentivar com a sua página — seja comprar um produto, preencher um formulário, solicitar um orçamento etc.

O CTA mais comum é o botão, pois guia com facilidade o visitante que deseja prosseguir à conversão. A vantagem de usar um botão para CTA é que, por já ser um padrão de navegabilidade, os usuários já entendem a sua função, deixando a navegação mais intuitiva e favorecendo a continuidade do funil de vendas.

Então, nesse caso, identifique o botão de forma correta. Se for para solicitar um orçamento, por exemplo, indique claramente o botão como “Solicitar orçamento”, e não com termos genéricos como “Clique Aqui”.

Além disso, jamais identifique o botão com algo que não irá acontecer. Quando isso acontece, o visitante se sente enganado e tende a buscar sites que ensejem maior confiança.

Testes A/B: nunca pare de fazê-los

Sabemos que cada website tem sua própria identidade e público específico, o que torna cada landing page e interação únicas. Por isso mesmo, como dissemos no começo, não há fórmula perfeita.

Não há como saber, de antemão, se será uma imagem, um vídeo ou um formulário que dará o melhor resultado para o seu site — não sem realizar um teste A/B. Nesse caso, para cada página, pense em diversas estratégias que poderiam ser aplicadas para guiar o usuário à conversão. Então teste-as, descarte as de pior resultado, e recomece.

Por fim, é necessário avaliar o impacto de cada alteração — e se houve avanço no sentido de atrair a atenção do usuário — porque o que realmente importa nesse caso é o aumento na taxa de conversão.

Favoreça um layout e um design "clean"

Outro ponto primordial são o design e o layout da landing page. Isso porque o visitante deve poder navegar nela de forma intuitiva e leve, sabendo onde está em todos os momentos, qual é a pretensão do site e para ele o levará na sua navegação.

Para isso, a base da página é muito importante — normalmente, o que se altera são apenas os elementos visuais para fazer os testes A/B. Em muitos casos, alterações pequenas já podem dar muito resultado, como a forma de destaque do botão de ação, por exemplo.

Quanto a isso, alguns estudos indicam que dar espaço ao CTA, isolando o seu botão de ação das demais informações, pode aumentar bastante a quantidade de cliques — justamente por conta da sua posição de destaque.

Modere o conteúdo da landing page

Não exiba todas as informações do produto ou serviço de uma vez se isso for poluir a tela — seja objetivo! Afinal, a landing page não tem caráter de instrução; seu foco é a venda, a conversão. Por isso, devem ser priorizadas as técnicas de aumento de conversão, e não o contrário.

De fato, uma landing page com muita informação pode confundir o usuário. Então, enfatize os sempre diferenciais do seu produto ou serviço. Eles, sim, serão o chamariz do cliente. E, se for mesmo fundamental disponibilizar todas as informações no site, o ideal é criar uma nova página com esse fim.

Recursos visuais: explore o principal sentido humano

Sabemos que o principal sentido dos seres humanos é a visão. Quando você chega a um ambiente qualquer, por exemplo, você rapidamente reconhece a mesa, o sofá, a televisão etc. — não é necessário prestar atenção para reconhecê-los, é natural e instintivo. Então, explore isso!

Nesse sentido, utilizar recursos visuais é muito importante para direcionar a navegação dos visitantes. Utilize imagens de fácil assimilação onde você gostaria que o olhar das pessoas fosse direcionado, por exemplo, e saiba dar destaque ao seu principal produto.

Até porque, os estímulos visuais são também os que mais se destacam na memória. Afinal, par a maioria das pessoas é mais fácil recordar de um rosto de alguém que não se tem contato a muito tempo do que de um aroma, por exemplo. Então, faça isso valer a seu favor!

A estratégia ideal pode demandar certo tempo para surgir

Enfim, não somente as landing pages, mas também o próprio marketing digital como um todo exige muita aplicação e tempo para que as estratégias possam se adequar ao perfil do público. Portanto, sempre que for fazer uma landing page, se preocupe em levar tudo isso em conta para melhorar diariamente a performance do seu site e a sua presença on-line.

E então, gostou deste post? Tem ainda alguma dúvida sobre como fazer uma landing page? Não se esqueça de deixar o seu comentário e dividir sua opinião conosco!


Você sabia que a Sigu pode ajudar a sua empresa a ter mais e melhores resultados com a internet?

Solicite uma proposta



Autor:

O Pinguim é o mascote da Sigu Marketing Digital. Especialista em internet, sempre ligado nas tendências das mídias sociais e nas novidades do mundo do marketing digital.

Comentários: