Entenda o novo perfil do consumidor na era digital

Entenda o novo perfil do consumidor na era digital

Entenda o novo perfil do consumidor na era digital

Não há mais como negar: a expansão e popularização do acesso à internet transformou de forma radical a maneira com que o ser humano se relaciona com o mundo. Nesse contexto, o perfil do consumidor médio também sofreu profundas mudanças, levando junto consigo todas as velhas fórmulas de relacionamento entre empresa e público.

Por ser um evento relativamente recente, ainda há espaço para estudos, especulações e tentativas de entender e se adaptar aos novíssimos cenários econômicos impostos. O grande objeto de todo esse esforço de compreensão é o ator mais importante dessa grande peça que é o processo de compra e venda: o consumidor.

Neste post conversaremos sobre como a internet mudou — e moldou — o perfil do consumidor atual e quais as implicações práticas para você, sua empresa e sua marca. Vamos lá?

Na era da informação

A primeira e talvez mais impactante mudança que a internet trouxe para as nossas vidas foi a facilidade de acesso à informação. Hoje, podemos saber e aprender virtualmente tudo sobre qualquer coisa, pessoas ou ideias. Informação é tudo.

Esse novo panorama mudou a forma com que as pessoas escolhem e compram produtos ou serviços. Cada detalhe tecnológico é importante e relevante, cada aspecto prático importa. Quem hoje procura um aparelho de TV, por exemplo, está atento a aspectos técnicos absolutamente irrelevantes até antes da era digital — e desiste da compra por conta de detalhes.

A mudança de comportamento por parte do consumidor obrigou empresas a se adaptarem aos novos tempos, e hoje não há como vender sem expor de forma transparente todos os aspectos técnicos do produto. Cabe a você, empresário, transformar isso em vantagem, oferecendo algo mais — vídeosexplicativos, por exemplo.

A face humana das marcas

Podemos dizer que o segundo grande momento da era digital (com o primeiro sendo o surgimento da internet) foi o aparecimento das plataformas de redes sociais. O finado Orkut tinha falhas, mas deu o “start” que precisávamos para um novo alvorecer no setor de relacionamento com o cliente.

Com o aumento da quantidade e popularidade das redes sociais (já temos Facebook, Twitter, Instagram) as empresas sentiram a necessidade de marcar presença nesses territórios inexplorados — e sentiram a forte demanda de comunicação mais direta e “humanizada”.

Mas, como assim, “direta e humanizada”? Até então, as empresas eram vozes silenciosas no universo corporativo, e ninguém poderia “falar” com elas. Como dizer à Sony que a TV veio com defeito? O SAC das empresas era uma terra de ninguém, os discursos eram formais, pouco amigáveis e nada efetivos. Era como conversar com um desconhecido carrancudo e mal-humorado.

As redes sociais, então, abriram um canal valioso e inesperado com as marcas, e hoje o consumidor espera respostas de igual para igual: quer ver seu problema resolvido e um discurso humano, que considere cada cliente único e especial, com a percepção de que a marca é uma pessoa que quer o bem de todos.

Dessa forma, é imprescindível que empresas e marcas monitorem e acompanhem os resultados e avaliações das campanhas de marketing, tendo em vista o cuidado que esse novo perfil de consumidor merece.

Esperamos que tenha gostado de nossa “conversa” sobre o perfil do consumidor! Que tal agora continuarmos a discussão nos comentários? Dê sua opinião!


Você sabia que a Sigu pode ajudar a sua empresa a ter mais e melhores resultados com a internet?

Solicite uma proposta



Autor:

O Pinguim é o mascote da Sigu Marketing Digital. Especialista em internet, sempre ligado nas tendências das mídias sociais e nas novidades do mundo do marketing digital.

Comentários: