Conheça as métricas mais utilizadas para analisar seu site

Conheça as métricas mais utilizadas para analisar seu site

Conheça as métricas mais utilizadas para analisar seu site

Conheça as métricas mais utilizadas para analisar seu site

O Google Analytics é a ferramenta mais utilizada para analisar dados de Websites. O Google Analytics é uma plataforma que contém as informações necessárias de forma ampla e  fornece dados relevantes e profundos para uma análise mais detalhada.

Para utilizar essa ferramenta corretamente você precisa entender um pouco mais sobre as métricas existentes. Por isso, iremos apresentar as definições das principais métricas usadas, assim como quais as informações relevantes que você pode obter com cada uma delas para avaliar o desempenho do seu site.

Sessões e Usuários

São dois termos que geralmente são confundidos. O número de usuários corresponde a quantas vezes seu site foi acessado, contabilizando cada sessão, independente se uma mesma pessoa acessou diversas vezes. Já o número de usuários é a quantidade de pessoas que entraram no site. Portanto, se uma pessoa acessa o site 4 vezes, será contabilizado 1 usuário e 4 sessões.

Essa métrica é importante para medir o fluxo de visitação do site. Se ele permanece muito tempo estável, significa que as pessoas não estão visitando ou que são sempre as mesmas pessoas. Isso aponta necessidade de mudanças para atrair mais público.

Visualizações de Página ou Pageviews

Mostra quantas páginas do site foram visitadas. Porém, essa métrica sozinha não oferece dados relevantes para análise do desempenho do site.

Existem métricas derivadas dos pageviews, como por exemplo, páginas/sessão que mostra a média de páginas por sessão do site. Essa informação é mais importante, pois ajuda a identificar o comportamento do visitante.

Taxa de Rejeição e Taxa de Saída

Taxa de rejeição é a porcentagem de pessoas que visitam apenas uma página do site e não entraram em uma segunda página ou não realizaram nenhuma outra ação. Já a Taxa de Saída mostra a porcentagem de pessoas que estavam em uma página e saíram do site através daquela página. Diferente da taxa de rejeição, a taxa de saída não define se determinada página foi ou não a primeira página acessada pelo visitante.

As duas métricas devem ser analisadas em todas as páginas importantes do site, para identificar os erros e as melhorias que devem ser implementadas par manter o usuário no site.

Quer saber mais sobre taxa de rejeição e como reduzi-la, clique aqui.

Origens do tráfego

Identifica por qual fonte o visitante chegou até o site, se por meio direto, através de um link em outro site, link nas redes sociais ou outras fontes. Essa informação mostra de qual canal o site consegue atrair maior número de visitantes, podendo auxiliar no desenvolvimento de uma nova campanha e identificar erros de uma campanha atual.

Abaixo, os principais tipos de fontes:

Busca orgânica: Mostra os visitantes decorrentes de busca por palavra-chaves no Google ou outros mecanismos de busca.

Tráfego direto: São os visitantes que entram digitando diretamente o endereço do seu site no navegador ou acessando a partir dos seus sites favoritos.

Links (outros Sites): Mostra os visitantes que clicaram em links em outros sites. Também pode ser chamado de tráfego de referência (referral).

Redes Sociais: Visitantes oriundos de ações em redes sociais.

Campanhas (CPC): Identifica os visitantes trazidos por anúncios no Google Adwords. Também conhecido como tráfego pago.

Quer saber mais sobre Google Adwords, clique aqui.

Com essas métricas, já dá para começar a entender um pouquinho do universo da plataforma do Google Analytics. Se interessou pelo assunto? Quer conhecer outras ferramentas? Temos um post no nosso blog que pode te ajudar mais, sobre 10 ferramentas para análise de sites e redes sociais. É só acessar e aprender.


Você sabia que a Sigu pode ajudar a sua empresa a ter mais e melhores resultados com a internet?

Solicite uma proposta



Autor:

Assistente de Marketing na Sigu Marketing Digital. Comunicóloga de formação, atua desde 2008 na área de marketing e afins.

Comentários: