Entenda porque você não deve cometer o erro de comprar listas de e-mail

Entenda porque você não deve cometer o erro de comprar listas de e-mail

Entenda porque você não deve cometer o erro de comprar listas de e-mail

Diversas empresas, Brasil afora, comercializam listas de e-mails de pessoas físicas e jurídicas, os famosos mailings. Comprar um desses bancos de dados, para quem vai fazer a primeira ação de e-mail marketing, é normalmente a primeira opção (e também a mais fácil). Em geral, as empresas que prestam esse tipo de serviço oferecem diversos endereços de e-mail a um preço baixo, atraindo o comprador pela quantidade de alvos e não pela qualidade.

Para citar apenas um dos problemas desse tipo de estratégia observe que se você comprou esses e-mails, outras empresas também o fizeram e as pessoas daquela lista receberão não apenas os comunicados da sua empresa, mas também de diversas outras que contrataram a mesma lista que você. Pessoas acostumadas a receber e-mails indesejados tendem a ignorar o conteúdo e simplesmente excluir essas mensagens das suas caixas de entrada, isso quando as mensagens forem realmente entregues pelo seu software de envio de e-mail e não forem barradas como spam.

Um outro problema, e talvez o principal deles, é que para sua empresa enviar um e-mail publicitário é necessário ter autorização prévia do destinatário, o famoso opt-in. Se você está enviando mensagens indesejadas para pessoas que nunca ouviram falar da sua empresa, isso é considerado spam e órgãos da internet podem enquadrar a sua empresa em uma lista negra de organizações que utilizam a comunicação por e-mail de forma incorreta.

Quando se executa qualquer ação de marketing tem-se um objetivo pré-definido, que pode ser, por exemplo, aumentar o número de vendas de determinado produto ou serviço. Quando utilizamos e-mails adquiridos a partir de listas de baixa qualidade os resultados dessas ações, normalmente, são ínfimos.

Uma solução adequada para contornar essa situação é construir a sua própria lista de e-mails. Essa estratégia, inicialmente, pode parecer bem mais trabalhosa e demorada, mas nada que um pouco de tempo e dedicação não resolva. É possível criar landing pages com formulários para cadastro de e-mail com algum benefício para quem se inscrever, coletar contatos em congressos e eventos, obter e-mails a partir de ações em redes sociais e outras alternativas. Desta forma, você conseguirá criar uma lista de pessoas realmente interessadas nos seus produtos ou serviços e que autorizaram o envio de mensagens da sua empresa.

Se você não tiver condições de criar a sua própria lista, pode alugar bancos de dados para começar. Ao alugar bancos de e-mails você não efetua o envio direto das mensagens, a empresa especializada é responsável por isso. Você só tem que se preocupar em encontrar uma empresa confiável, que possua alvos relacionados à sua área de atuação, fazer uma boa segmentação do público-alvo e criar uma boa mensagem. Claro que nessas ações você não terá os mesmos índices de abertura e cliques de uma lista própria, mas pode ser um começo.

Depois de tantas justificativas esperamos que você não cometa o erro de adquirir listas de e-mail de baixa qualidade, essa deve ser a sua última opção. Utilizar e-mail marketing da forma correta continua sendo uma das melhores estratégias de marketing digital.


Você sabia que a Sigu pode ajudar a sua empresa a ter mais e melhores resultados com a internet?

Solicite uma proposta



Autor:

Assistente de Marketing na Sigu Marketing Digital. Comunicóloga de formação, atua desde 2008 na área de marketing e afins.

Comentários: